03/04/2019

[TopSeller]Opinião "O Playboy",de Vi Keeland

quarta-feira, abril 03, 2019 0
O Playboy, de Vi Keeland


Se este homem delicioso pensa que me pode seduzir…
Conheci o Hunter Delucia no casamento dos nossos melhores amigos. Eu apanhei o bouquet da noiva, ele apanhou a liga, e, porque a tradição assim o dita, dançámos juntos… muito juntinhos. Desde o primeiro momento, achei-o presunçoso, mulherengo e (para mal dos meus pecados) incrivelmente sensual. Até que ele me sussurrou ao ouvido uma proposta indecente: explorar a nossa atração mútua com uma noite de sexo intenso e explosivo.
Mas que convencido! Rejeitei-o, claro está! Ele é de tirar o fôlego, mas a experiência diz-me que tenho azar com os homens que me fascinam.
Ah, mas o Hunter Delucia não desiste facilmente! Passado um ano, ele está de regresso a Nova Iorque e torna a pôr a proposta em cima da mesa, para acabarmos de vez com toda a tensão sexual que existe entre nós.

Depois de tantas leituras e com algumas opiniões em atraso, eis que finalmente tomei coragem de escrever novamente e contar-vos a minha opinião acerca d’O Playboy…
Bem, para começar, queria já dizer que desde que esta autora chegou ao nosso país que me tem deixado completamente rendida às suas histórias. A verdade é que no meio de um mercado já saturado por este tipo de romance, Vi Keeland conseguiu mesmo assim vingar e tornar-se num nome de referência e conquistar os nossos corações com as suas personagens fantásticas e enredos imensamente cativantes que, depois de um cansativo e stressante dia de trabalho, consegue que ainda consiga ter força para pegar no livro e ler mais uma página, mais um capítulo…
Quando a este Playboy…não é preciso evoluir muito no livro para compreender aquilo que nos espera, pois ao longo das primeiras páginas conseguimos de imediato compreender que a relação entre as duas personagens principais irá ser explosiva. A verdade é que uma conquista fácil não tem graça nenhuma e ao longo deste livro podemos ter uma noção muito própria de como a relação entre os dois vai evoluindo e como a introdução de cada personagem tem dando um valor acrescentado à história. Uma das minhas personagens preferidas, mas que no início me deixou um pouco desconfiada, foi a enteada de Natalia. Izzy foi uma personagem um pouco diferente daquilo que estamos habituadas neste género de livro, pois ela introduziu aquele componente familiar e “real” para os dias em que vivemos hoje, principalmente por ela ser um elo com o passado de Natalia que vamos conhecendo aos poucos e que nos faz recear por aquilo que poderá acontecer nas páginas seguintes. É também ela que nos faz sonhar com algo mais e que ajuda nos ajuda a mantermo-nos tão agarradas à historia. Não sei se vos aconteceu também, mas a minha vontade era pegar no livro e passar umas páginas à frente para ver como iria terminar toda a trama, mas pronto, lá me consegui conter e ainda bem, pois os momentos surpreendentes a que a autora nos vai apresentando apenas servem para melhorar a experiência de ler este livro. Adorei o livro e fico ansiosa pelo próximo. Força, TopSeller! 

11/02/2019

[SDE]Opinião "Sobrevivência Mortal", de J.D. Robb

segunda-feira, fevereiro 11, 2019 0

Sobrevivência Mortal, de J.D. Robb

A tenente Eve Dallas corre atrás de fantasmas enquanto protege a única sobrevivente de um crime inexplicável.
Eve Dallas pode ser a melhor polícia da cidade, mas o homicídio da família Swisher deixa-a num impasse. Sem ADN, pistas ou ligações criminosas, a única fonte de informação sobre o homicídio é Nixie Swisher, a testemunha de nove anos que se escondeu na cozinha.
Os Swisher foram assassinados com precisão militar. A segurança topo de gama foi violada e os criminosos utilizaram equipamento de visão noturna para entrar na casa. Dallas está claramente a lidar com profissionais. Este é um crime que tem de resolver rapidamente, não só devido à promessa que fez a Nixie, mas também para apaziguar algumas das suas memórias mais obscuras e medos profundos.
Mas será que Eve tem o que é preciso para impedir que os assassinos completem a sua missão? 

Passaram algumas semanas desde que terminei a leitura deste livro e ainda sinto aquela sensação de ressaca literária que normalmente me faz comparar leituras anteriores. Essa sensação deixa-me sempre com um sentimento agridoce, pois se no livro anterior digo que não poderia ser melhor, a verdade é que me engano redondamente com o seguinte.
Caramba, Robb!!! Deixa-nos respirar um bocadinho e escreve coisas um bocadinho menos emocionantes… Ei, parou tudo!!! Estava a brincar… O que quero na realidade é que a autora continue a presentear-nos com estes livros fantásticos e histórias que nos fazem suspirar/transpirar a cada instante, seja com uma cena de romance ou de outra com mais ação.
Agora, em relação a este livro, o que teve mais impacto em mim foi a importância dada a Nixie em toda a história. A existência desta menina, que logo no início perdeu toda a sua família, marcou este livro de uma forma inegável, chegando mesmo a deixar-me com a esperança de algo mais. De qualquer forma, fomos conhecendo mais um pouco do lado humano de Summerset e da sua relação com Roarke, o que tornar sempre esta serie mais apetecível e, como não poderia deixar de ser, Summerset e Eve continuaram com as suas picardias, apesar de neste livro podermos ver alguma camaradagem entre os dois.
Em relação ao assassínio…fiquei sem palavras. A sério! Leiam o livro e vejam aquilo que vi. A mestria com que a autora descreve todo o ambiente, os sentimentos envolvidos… Ao longo da trama foi muito difícil de descobrir quem teria assassinado aquela família de uma forma tão brutal e cruel e sem qualquer razão aparente. Leiam amigos, não se vão arrepender!
Agora, o ano poderia começar com outro livro? Podia, mas não seria a mesma coisa… É com muita alegria que vejo que a Saída de Emergência tem continuado com a publicação desta serie e espero que assim se mantenha, pois acredito que tal como eu, existem muitas pessoas que se mantém fiéis a J.D.Robb e acompanham religiosamente cada publicação.

@Way2themes

Follow Me