30/08/2019

[TopSeller]Opinião “Vox”, de Christina Dalcher


“Vox”, de Christina Dalcher 

Estados Unidos da América. Um país orgulhoso de ser a pátria da liberdade e que faz disso bandeira. É por isso que tantas mulheres, como a Dra. Jean McClellan, nunca acreditaram que essas liberdades lhes pudessem ser retiradas. Nem as palavras dos políticos nem os avisos dos críticos as preparavam para isso. Pensavam: «Não. Isso aqui não pode acontecer.»
Mas aconteceu. Os americanos foram às urnas e escolheram um demagogo. Um homem que, à frente do governo, decretou que as mulheres não podem dizer mais do que 100 palavras por dia. Até as crianças. Até a filha de Jean, Sonia. Cada palavra a mais é recompensada com um choque elétrico, cortesia de uma pulseira obrigatória.
E isto é apenas o início. 

Vivemos num mundo em constante mudança e que nos faz questionar a todo o momento para onde seguimos. Em comparação com outros tempos temos uma liberdade imensa, sentimos que temos o direito de dizer tudo o que nos vem à cabeça, mesmo que na verdade alguém seja magoado por aquilo que dizemos. A internet e as redes sociais deram essa liberdade às pessoas.
Este livro…bem, este livro deixou-me com muitas perguntas na cabeça e uma delas foi se realmente temos assim tanta liberdade como a que pensamos ter. Talvez seja ridículo pensar assim e este livro é apenas mais um livro de ficção, mas levanta questões muito importantes e deixa o leitor mais atento para aquilo que o rodeia. A liberdade é algo ténue, até porque a nossa liberdade termina onde começa a de outra pessoa, e talvez por isso seja sempre muito difícil de controlar talvez devido ao facto de se poder comprometer a liberdade de outros mesmo sem termos a noção disso. Este foi um dos livros que me deixou agarrada desde o primeiro momento e confesso que não esperava que isso acontecesse. Ao ler a sinopse sabia que ia gostar, mas nunca pensei que chegasse ao ponto em que chegou. Completamente viciante e angustiante! Não me consigo imaginar a dizer apenas 100 palavras por dia, nem viver num mundo em que as mulheres são humilhadas a este ponto, mas ao mesmo tempo que este livro mostra um lado revoltante, consegue também ser bastante original e actual. Os personagens estão bastante bem construídos e a interação entre eles está muito bem feita. Foi muito difícil para mim ver a Dra. Jean MacClellan a tentar controlar as conversas da filha para que ela não sofra algum choque elétrico.
Quando a vocês não posso dizer, mas tenho de vos dizer que fiquei um pouco marcada com a leitura deste livro. É ficção? Sim…mas a verdade é que me deixou alerta para o mundo em que vivemos. Ora estes temas são bastante sensíveis e quando agora, à pouco tempo, o Instagram começou a bloquear algumas imagens com certas tags fiquei completamente alerta para este tipo de situação. Quer dizer, um homem pode ter fotos com calções de banho e uma mulher não pode colocar fotos em bikinis? Mas para contextualizar isto, isto aconteceu com algumas bloggers que publicaram fotos em bikini. As fotos eram publicadas nos perfis, mas se a procura fosse feita através das tags (por exemplo: bikinigirl2019  - isto é só um exemplo, nem sei se esta tag existe xD ) a fotos não iria aparecer na listagem de procura apesar da pessoa ter sinalizado a mesma foto com a tag referida, uma blogger chegou mesmo a publicar uma foto do namorado com a mesma tag e a foto não foi retirada da listagem de procura, mas a foto dela era retirada. Não sei se, entretanto, as coisas foram resolvidas, mas sei que isto é grave e com gestos tão insignificantes como este algo pode estar a acontecer contra nós mulheres. ( Eu sei, adoro uma boa conspiração!)
Agora, quanto a este tipo de livro, espero que a editora volte a publicar livros deste género. Adorei, viciei e quero mais!!!! :D

Sem comentários:

Publicar um comentário

@Way2themes

Follow Me