[Editora Objectiva]Novidade "A Criada Malcriada"


A Criada Malcriada, o fenómeno do ano no Facebook, está finalmente em livro. As aventuras cheias de humor da senhora e da sua criada da casa mais louca de sempre. Salte o muro, tenha cuidado com o cão, esconda-se atrás do arbusto e, sem fazer barulho, espreite discretamente pela janela da casa mais louca de sempre. Entre o fumo dos cigarros e do pó  do espanador, assista em directo ao dia-a-dia, às idas e vindas desta senhora e da sua criada. A responsabilidade é toda sua. O que lá se passa é obra de alucinada ficção e qualquer semelhança com a realidade é mera coincidência. Ou não. 
Tudo começou aqui em www.facebook.com/acriadamalcriada O autor é anónimo (e disponível para entrevistas por escrito) porque acredita que esta dupla deve ter todo o protagonismo nestas aventuras e desventuras.



O autor nasceu não se sabe onde e em data desconhecida. Passou a infância numa cidade qualquer, supostamente com os pais e talvez com irmãos.
Estudou uma coisa qualquer e deve, pelo menos, ter aprendido a ler. Percebe-se que não terá sido nada sequer vagamente parecido com Belas Artes, Pintura, Arquitectura e essas coisas onde se aprende a fazer, ao menos, uma linha direita. E, das duas uma, ou tem um emprego muito bom, para poder passar o dia todo no Facebook, ou está desempregado e vive do rendimento social de reinserção.
Viveu em várias cidades europeias, como por exemplo. Não tem muito mau ar, mas como só o vimos uma vez, quando veio entregar os desenhos, pode ser que o tenhamos apanhado num dia bom. Também é possível que seja uma mulher. Nesse caso, não é verdade o que vai escrito na frase acima e tem muito, muito mau ar.

Esta é a sua primeira obra editada, apesar de ter escrito vários livros, todos sob pseudónimos diferentes – sempre nomes de princesas russas – que também nos mostrou mas não conseguimos passar da terceira página do primeiro manuscrito. Os seus interesses são variados e reveladores e incluem, mas não se limitam, a biografias de serial killers na Wikipedia, banda desenhada japonesa, trivia de cinema mudo, fotos de estofos de carros com buracos feitos por cigarros, música barroca, relógios Swatch e é sempre a descer a partir daí. As suas conquistas mais notáveis são as variadíssimas vitórias nos muitos desportos que pratica, daqueles aquáticos, com bolas e com cavalos, e tudo isto já depois do acidente. Vive actualmente num país com cinco línguas oficiais, nenhuma das quais domina, sequer ao de leve. Habituou-se assim a comunicar por desenhos, de onde lhe nasceu esta paixão que, espera, lhe trará imensa fama mundial, rios de dinheiro e «um telefone daqueles que dá para abrir as fotografias com os dedos».

0 comentários:

Enviar um comentário