[Marcador]Novidade "O Quente Aconchego da Mãe Negra",de Sérgio Veiga


Título: O Quente Aconchego da Mãe Negra
Autor: Sérgio Veiga
Nº de Páginas: 204
PVP: 13,30 €

Prefácio de Mia Couto
«Sérgio Veiga tem a rara sapiência dos velhos contadores de histórias de Moçambique. Tem histórias para contar porque as viveu.»

Sinopse: O QUENTE ACONCHEGO DA MÃE NEGRA é a voz de um povo, o sangue africano em páginas de relatos verdadeiros vividos na primeira pessoa. Relatos arrebatados do mais íntimo da rara sapiência dos velhos contadores de histórias de Moçambique.
Sérgio Veiga é um deles e emerge de si com uma oralidade pura e genuína.
Esta narrativa nasceu das horas passadas como caçador na savana africana, caçador profissional, viu na penumbra das emboscadas o desenrolar das histórias, o viver das personagens e o nascimento deste livro.
É com o seu instinto de quase predador que Sérgio veiga constrói nestas páginas o trilho até à sua alma, até a palavra surpreender o papel.

«O capim quase afundava a linha do comboio que parecia não ter fim. Pedro ali parou e deixou que os olhos percorressem até a perder mato adentro. Procurava consolo, mas a hiena não estava lá.»
«Porque só ali ele existia, se deixou acompanhar pela solidão e pela própria sombra. Cada vez mais vago, cada vez mais presente apenas no mundo que ele mesmo desenhava. A vida fez crer nas crenças do seu próprio imaginário e entregou o destino ao vento.»   

Autor: Sérgio Veiga nasceu em Maputo a 25 de Julho de 1953. Desde muito cedo acompanhou seu pai, caçador profissional, nas actividades de safaris e veio mais tarde a abraçar também esta profissão. É um dos grandes caçadores moçambicanos e uma referência na caça submarina. A pesca e o mergulho para registo de imagens subaquáticas são igualmente uma das suas actividades predilectas.
Participou como operador de câmara e realizador em documentários sobre o meio ambiente e temas humanitários para várias ONG.
Pintor notável e de sensibilidade extraordinária, tem exposto a sua obra nos mais distintos locais.
O contacto com a natureza e as gentes foram também transpostos para a literatura. Participou no livro Once we were hunters: a journey with Africa’s indigenous people, que foca a interacção do meio ambiente com as comunidades de seis países da África Austral e Oriental.
O QUENTE ACONCHEGO DA MÃE NEGRA é a sua primeira obra de ficção publicada em Portugal.

1 comentário: