[Palavras Minhas]Tempo de mudança


O mundo avança a um ritmo alucinante. Se ontem pensávamos em preto, hoje pensamos em branco. Nada dura muito tempo nesta sociedade consumidora e isso podemos ver através dos gostos literários de cada um. Apesar dos gostos de irem mantendo, eles vão-se também transformando em algo muto diferente e isso pode ser observado através da quantidade de géneros literários que encontramos no mercado, que são cada vez mais extensos. As tendências vão mudando as nossas vidas. Já alguém se apercebeu da quantidade de livros eróticos que andam por aí? Ainda no outro dia podíamos ver as estantes carregadas de livros acerca de vampiros e demónios, entretanto vieram os romances sensuais e de repente é a correria aos livros eróticos.
Poderíamos culpar EL James com a sua trilogia das “Cinquenta Sombras de Grey”, uma simples fanfic de Crepúsculo que de repente se tornou num sucesso mundial e que levou a que aparecessem mais livros dentro do mesmo género pelo mundo fora, mas a verdade é que mesmo antes de esta historia ser descoberta, muitas outras já se encontravam já em inúmeras gavetas, à espera que alguém tivesse coragem de as apresentar a alguma editora.
E agora vamos ao problema principal, é que depois de lermos os livros da senhora James temos a tendência para comparar todos os outros que vão aparecendo com a obra antes referida e por isso me pergunto, o que virá a seguir? Às vezes até tenho medo de pensar nisso, não é que não aprecie o género, não vou ser cínica ao ponto de negar que também eu fui afectada com esta tremenda febre, mas a verdade é que me assusta um pouco quando me surge esse pensamento. Será que a nossa imaginação fica por aqui? Será que algo novo não irá aparecer em breve? Eu acredito que sim, só não consigo pensar qual será o próximo assunto “mais in” do momento.
É engraçado fazer este tipo de observação, principalmente quando não somos muito amantes de clássicos, mas tentem imaginar como se sentiriam Fernando Pessoa, Camilo Castelo Branco e Eça de Queiroz caso fossem vivos. Acho que talvez, neste momento, se estejam a revolver nas suas campas. Enfim, é a mudança dos tempos e também nós temos de avançando com ele. É esperar para ver…


by Ana Luísa Neves

4 comentários:

  1. Erótica é um dos meus géneros favoritos, infelizmente não premeio pseudo-autoras que só escrevem para vender e fazem copy/paste. Mas a culpa é dos leitores. Se fizessem boicote às pseudo-histórias as editoras entendiam... mas tudo se vende. Temos que começar a ser um pouco mais rigorosos. Imaginem quando veio a moda dos vampiros e que gostava de vampiros tradicionais (Nosferatu/ Dracula) teve de se fechar num bunker para não ouvir ou ler as constantes chacinas aos vampiros. Agora eu estou assim. Fecho-me do que é publicado agora e viro-me para as edições antigas.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigada pelo teu comentário, Ana! Este foi um texto que me saiu devido a uma conversa anterior que tive com uma amiga. Estas tendências são de nos deixar loucas e acabamos por ressacar um pouco os livros porque começa a sair sempre acerca do mesmo tema. Claro que isso não é sempre mau...até há livros bons e cá os esperamos. Foi apenas uma reflexão e fico contente por deixarem aqui a vossa opinião.

      Eliminar
  2. Concordo plenamente com a tua opinião, os grandes clássicos provavelmente estão a revolver-se nas suas campas... E digo-te uma coisa: todo este "histerismo" com a literatura erótica está a tirar-me a vontade de ler sequer o "Cinquenta Sombras de Grey"! --'

    [howtoliveathousandlives.blogspot.pt]

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Acredito! Por enquanto ainda não me tirou a vontade de os ler, porque ainda só tive oportunidade de ler EL James e Sylvia Day, mas há pessoas que já se estão a aventurar por outros autores. Mais dia, menos dia acabam cansados devido à febre inicial ser tão intensa.
      Já agora, obrigada pela tua opinião sobre o assunto :P

      Eliminar