[Bertrand Editora]Um ano de leituras irresistíveis

A Bertrand Editora começa 2018 com várias novidades irresistíveis. Na área da Ficção, destaca-se o novo livro de João Barrento: «Goethe: O Eterno Amador». Trata-se de uma biografia pessoal e literária, através da qual é dada a conhecer o Goethe íntimo e se analisam as suas principais obras no contexto da sua personalidade e percurso de vida. Também em janeiro são publicados: «Código de Conduta», o novo livro de Brad Thor, que acompanha a operação mais perigosa da história dos EUA, que está nas mãos de Scot Harvath; «Não é Bem Namorar», de Catherine Bybee, bestseller do New York Times, da Amazon e do Washington Post; e «Escola da Noite», de Lee Child, mais um thriller protagonizado pelo cativante Jack Reacher, interpretado por Tom Cruise em duas adaptações de livros do autor para o cinema. Em fevereiro, chega a Portugal o sucesso internacional de Chloé Esposito, «Louca», um dos livros mais esperados e disputados do ano. Repleto de loucura e humor, cada
capítulo incorpora um dos 7 pecados capitais, prometendo uma leitura compulsiva. Ainda em fevereiro é publicado «Semente de Bruxa», de Margaret Atwood, inserido na coleção das obras de Shakespeare adaptadas ao século XXI e que conta com outros escritores de renome, tais como Tracy Chevalier, Anne Tyler ou Howard Jacobson, entre outros; e «Solteiros Incorrigíveis», de Danielle Steel, que conta a história de três amigos descomprometidos prestes a descobrir que o amor é a aventura mais imprevisível de todas. Também no primeiro semestre de 2018, os leitores vão poder ler «Uma Verdade Simples», de Jodi Picoult; «Isto Sim, Foi um Homem», de Jeffrey Archer, e «Guerra», de Janne Teller. Os aficionados de Stephen King vão poder contar com duas novidades: «Perdido e Achado» e «It», que foi recentemente adaptado ao cinema. Mary Higgins Clark, Andri Snaer Magnson, Jude Deveraux e Rachel Heng são outros dos autores publicados até ao final do ano.


Na área da Não-Ficção, Rutger Bregman lança «Utopia para Realistas», uma obra extremamente bem recebida pela crítica internacional e que faz um convite à reflexão, na qual o autor coloca na ordem do dia tópicos quentes – do rendimento básico incondicional a uma semana de trabalho de 15 horas, de um mundo sem fronteiras a um mundo sem pobreza, à livre circulação de pessoas – baseando-se em factos e conceitos esclarecedores e fundamentados. O autor vai estar em Lisboa entre os dias 15 e 16 de janeiro para a promoção do seu livro. «A Natureza Cura», de Florence Williams, chega às livrarias portuguesas em fevereiro. Este livro apresenta resultados e conclusões científicas de forma acessível e dinâmica, permitindo ao leitor acompanhar o trajeto da autora pelos quatro cantos do mundo e compreender como a natureza tem um impacto positivo nos nossos níveis de stresse, bem-estar e na nossa saúde. Ainda neste mês, «Saudáveis e à Portuguesa», um livro de receitas para famílias, de vários autores, chega às livrarias para propor as melhores e mais tradicionais receitas portuguesas, tudo dentro de padrões nutricionais equilibrados. «O Fim da Desigualdade», do prémio Nobel da Economia Joseph Stiglitz, chega em março a Portugal.

0 comentários:

Enviar um comentário