[Quinta Essência]Opinião "Escravos da Paixão",de Kate Pearce


Kate Pearce




















Sinopse: Uma proposta ousada... Forçada a casar muito nova, Abigail Beecham está farta do seu casamento sem sexo. Anseia por sucumbir aos prazeres deliciosos do puro desejo carnal sobre o qual apenas leu. Se o marido não é capaz de satisfazer as suas carências, ela está disposta a encontrar um homem que o seja... Um passado diferente... Peter Howard está habituado a pedidos sexuais fora do comum. Os seus dez anos como escravo num bordel turco tornaram-no um especialista nas delícias sensuais. Mas há pouco que realmente o excite... até conhecer Abigail. Agora vive para a provocar e atormentar até ela gritar de prazer. Talvez quando sentir finalmente aquela deliciosa sensação de felicidade por que tanto anseia...


Opinião: Este foi um dos livros pelo qual esperei com muita ansiedade durante todo o ano. Quando li o livro anterior, Peter foi uma personagem que me despertou muito a atenção, havia algo nele que me fazia questionar acerca das suas origens e do seu futuro. Finalmente o dia chegou em que pude desvendar todos os seus segredos. Este é um livro puramente sexual, com um alto teor descritivo das relações sexuais no mesmo e que nos deixa alguns vislumbres de conteúdos BDSM, mesmo assim não pude de deixar de gostar de o ler. Vou ser sincera, ainda não consegui compreender os sentimentos que envolviam algumas personagens, principalmente Valentin, Sara e Peter, mas mesmo assim gostei do que li. Peter é um homem complexo, com os seus demónios próprios, mas que mesmo assim consegue demonstrar àqueles que realmente ama a sua verdadeira face. Abigail, que no início pensamos que é uma doce inocente no meio de mentes pervertidas, mostra-se uma mulher com uma mentalidade muito avançada no seu tempo e também o seu marido Lord Beecham, que esconde de todos os seus gostos sexuais por trás da uma aparência esperada de um aristocrata inglês.
Este é um romance de época erótico que mais uma vez nos mostra uma face mais sombria de uma sociedade que vive de aparências.
Kate Pearce tem um modo de escrita muito próprio, que pode até afectar as mentes um pouco mais conservadoras, mas transporta-nos de uma forma muito peculiar para o mundo da Casa do Prazer e só nos deixa escapar quando terminamos a leitura dos seus livros. Claro que com isto tudo quero dizer que, mais uma vez fiquei cativada por toda a historia e que não irei perder o próximo volume da serie Casa do Prazer.

0 comentários:

Enviar um comentário