[Porto Editora]Opinião "Quatro – Histórias da Série Divergente",de Veronica Roth

Titulo: Quatro – Histórias da Série Divergente
Autor: Veronica Roth



Dois anos antes de Beatrice Prior ter feito a sua escolha, o filho de 16 anos do líder dos Abnegados fez o mesmo. A transferência de Tobias para os Intrépidos é a última oportunidade para um recomeço. Na nova fação não será conhecido pelo nome que os pais lhe deram, pois não permitirá que o medo o reduza a uma criatura indefesa.
Agora conhecido como “Quatro”, Tobias depressa descobre que os Intrépidos foram a opção certa. No entanto, a Iniciação é apenas o começo, pois Quatro terá de conquistar o seu lugar na hierarquia da nova fação. As suas decisões afetarão futuros Iniciados, além de deixarem a descoberto segredos que poderão ameaçar o seu próprio futuro – e o futuro de todo o sistema de fações.
Para os fãs da saga Divergente, pela autora bestseller do New York Times Veronica Roth, surge Quatro, um volume complementar que inclui quatro novas histórias anteriores à narrativa principal e três cenas exclusivas de Divergente – todas contadas do ponto de vista de Tobias Eaton.


Não vou falar das histórias de forma individual, pois na minha opinião este é um livro que deve ser comentado pela sua totalidade.
Depois da forma como terminou o último livro da trilogia, “Convergente”, muitos foram os fans que se perguntaram se haveria mais algum volume. No final, a obra que nos chega às mãos deixa qualquer um boquiaberto pela forma como a autora nos apresenta as novas histórias, que vêm completar ainda mais os acontecimentos dos livros anteriores.
Confesso que estava um pouco receosa. Quando terminamos a leitura de o livro e esse mesmo livro nos deixou satisfeitos, torna-se complicado ler o livro seguinte, pois temos as expectativas demasiado altas e são várias as vezes que nos desiludimos. Felizmente isso não aconteceu e o meu desejo de conhecer mais um pouco as personagens foi completamente satisfeito.
Conhecemos mais um pouco da personagem de Quatro e a forma como ele convivia com o pai, os seus medos e como entrou para os Intrépidos. Reparamos como se fez homem, não apenas pela mudança brusca na forma de viver, mas também nas decisões que teve de fazer para sobreviver e depois, quando menos esperamos encontramos cenas exclusivas de Divergente, mas contadas na perspetiva de Quatro. Só tenho uma coisa a dizer: Adorei!
Obrigada Porto Editora, por terem lançado este livro e não o terem deixado de lado. Este era um livro imprescindível a todos os que seguiram fielmente a trilogia. Fizeram um excelente trabalho, não apenas em manter a capa original, como nas ilustrações que separam cada história. 

0 comentários:

Enviar um comentário