[Quinta Essência]Opinião "Proposta Indecente", de Patricia Cabot

Titulo: Proposta Indecente
Autor: Patricia Cabot



Aventureira, franca, Payton Dixon tem dois sonhos na vida: possuir um veleiro e obter o amor do capitão Connor Drake. Mas ambos parecem fora do seu alcance, uma vez que seu o amado capitão está prestes a casar com outra, e pior, o traidor do pai de Payton ofereceu-lhe o barco dela como prenda de casamento. Decidida a provar que está certa, Payton consegue desencadear um escândalo e causar todos os tipos de problemas. Quanto a Drake, não é capaz de decidir se quer estrangular a rapariga com quem cresceu, ou fazer amor com a bela mulher em que ela se transformou.



Sempre gostei dos livros de Patricia Cabot, apesar de ser uma autora que ficava sempre em segundo plano se comparar o seu trabalho ao de grandes nomes como Julia Quinn, Lisa Kleypas ou Madeline Hunter, de qualquer forma sempre foi uma autora que guardei sempre um espaço para ela na minha estante. Mas talvez o problema seja mesmo este, a comparação com nomes fortes como estes…
Este foi um livro que, desde o início, me desiludiu um pouco. Demorou demasiado tempo até que existisse uma maior interacção entre os protagonistas, é que passar mais de 100 páginas sem mostrar um pouco de romance ou sem mostrar um pouco da relação entre eles torna-se um pouco exaustivo, mas o meu maior problema deveu-se a um pormenor que normalmente me tiraria algumas gargalhadas: as brigas com os irmãos de Payton! Para vos dizer a verdade, no inicio até lhes achei piada, quer dizer, quem não gosta de uma boa cena de discussões entre irmãos? O problema é que estas discussões são tantas vezes repetidas que de repente homens parecem crianças mimadas que não deixam a historia “respirar”. A serio que foram várias as vezes que tive vontade de desistir da leitura durante estas cenas…
Acreditam que só comecei a gostar do livro depois de ultrapassar o meio do livro? Pois, é verdade! Assim que os irmãos desaparecem de cena tudo se transforma e finalmente começa a ter um romance a sério, sem recorrer a coisas desnecessárias. Foi a partir desta parte que vi um amor a crescer, sentimentos a ser desenvolvidos e bastante acção. Creio que todo aquele início serie desnecessário, quer dizer, metade de um livro para descrever a noite de um noivado e um casamento? Foi um pouquinho demais e a autora excedeu-se um pouco, felizmente acordou a tempo e o final da leitura pude dar nota positiva ao livro. Gostei do protagonista, Connor representou bem o seu papel, um homem honrado que lutou sempre para proteger aqueles que amava e que, de uma forma inesperada, se viu apaixonado pela irmã dos seus melhores amigos! Mesmo assim lutou pela mulher que o seu coração tinha escolhido, sem se importar com nada, nem ninguém. Uma das melhores cenas acontece quando os irmãos de Dixon encontram Payton e Connor na ilha! Essa sim, foi uma parte muito engraçada! Coitado, levou tanta tareia por ter desonrado a irmãzinha daqueles rapazes… Payton era também uma mulher diferente daquelas que estamos habituadas neste tipo de livros, apesar de encontrar mos muitas vezes mulheres fortes e de pensamento avançado para o seu tempo, esta protagonista é diferente de todas as outras na medida em que quer atravessar mares e oceanos, quer viajar pelo mundo e conhecer novas civilizações! Claro que foi este tipo de pensamento que causou muitas das brigas entre ela e os irmãos…
Foi uma leitura relâmpago! Apesar dos pontos negativos que enunciei concluí a leitura em poucas horas. No seu todo, é um livro leve, que um bom companheiro para estas tardes quentes de verão e apesar de tudo não desisti ainda da autora, até porque até ao momento tenho gostado dos seus livros. Fico à espera do próximo!

0 comentários:

Enviar um comentário