[Quinta Essência]Opinião "Meu Único Amor",de Cheryl Holt

Titulo: Meu Único Amor
Autor: Cheryl Holt



Um belo desconhecido… um coração destroçado… o amor de uma vida
A jovem Maggie Brown viajou até uma estância balnear, com a esperança de esquecer a dor causada pela recente morte da mãe. Nunca imaginou que a sua agridoce estada a submetesse ao abraço mágico de um misterioso desconhecido, ou que ele apenas lhe deixasse recordações. Contudo, em seguida, por ironia do destino, reuniu-se ao homem que tanto amava – que lhe tinha dado o coração, mas não o seu nome.
Para escapar a pressões familiares, o marquês de Belmont disfarçou-se de plebeu a fim de passar umas férias à beira-mar – e perdeu o coração para uma mulher com quem nunca poderia casar. No entanto, determinado a que nenhum outro homem a possuísse, arrastou-a para um amor apaixonado que em breve se transformou em mágoa. Agora, embora receie que possa ser demasiado tarde, jura convencer Maggie de que trocará sem hesitar o seu legado por toda a vida nos braços dela.



Cheryl Holt é uma das minhas autoras favoritas e tem sempre um lugar especial na minha estante. Não há um único livro, publicado em português, que não conste da minha lista de aquisições. É uma autora fantástica, com um humor fantástico e que sempre nos surpreende com as suas histórias.
Este livro não fugiu ao que acabei de dizer, na verdade com esta história tudo o que eu pensava antes da autora foi superado. Foi, sem dúvida, um dos melhores livros de Cheryl Hoyt que já tive o prazer de ler. Há um toque especial nas suas palavras e não temos de imediato um “Felizes para sempre”. O que encontrei neste livro foi uma história bastante realista, onde foram debatidos diversos assuntos como por exemplo a violência doméstica, algo que sempre existiu, mas que na época era abafado completamente.
Maggie foi uma protagonista fantástica! Sendo filha bastarda de um nobre e de uma cortesã, sempre foi mantida á parte da sociedade e sabia bem o seu lugar, talvez por isso quando se viu em dificuldades aceitou tão facilmente a proposta do primo de Adam. Ela era uma mulher forte e determinada, mas era também consciente dos tempos em que vivia! Em relação a Adam…posso garantir-vos que muitas foram as vezes que tive vontade de lhe bater! Compreendo certas atitudes, até porque devido ao seu título ele tinha certas regras a cumprir (não me batam, era assim que funciona na altura e temos de ser realistas em relação a isso), mas a verdade é que ele abusava da sua sorte e foram várias as vezes que me apercebi que ele não sabia bem o que queria da vida. Foi preciso acontecer uma tragédia para ele acordar, agir como o homem que era e sair debaixo das saias da mãe. Enfim, não quero contar muito mais, até porque só lendo o livro conseguem compreender aquilo que falo. A única coisa que vos posso dizer é que adorei o livro e foi com muita pena que cheguei à ultima página. 
Cheryl Holt mantém-se no meu TOP de leitoras do género e não parece querer sair de lá. Espero sinceramente que continue a ser publicada no nosso país e já agora, deviam ser publicadas mais romances de época, mas de outras autoras. No último ano tenho verificado que este é um género literário muito diversificado e que são várias as pessoas a escrever acerca do mesmo. Acredito que haverá muito boas autoras por aí, que esperam uma oportunidade de entrar no nosso mercado. Editoras, apostem nisso! Tragam-nos livros de qualidade, historias que nos farão esquecer do tempo e que nos façam sonhar. Já agora, obrigada à Quinta Essência, por se manter sempre fiel ao seu género e pela qualidade de serviço que tem mantido até à data. 

0 comentários:

Enviar um comentário