[Porto Editora]“Bombeiro” eleita “Palavra do Ano” 2013‏

Portugueses elegeram a palavra que marca o ano de 2013 – “bombeiro” teve quase metade da totalidade dos votos.
Após quase um mês de votação online através da página www.portoeditora.pt/palavradoano, é conhecida a “Palavra do Ano” 2013 para os portugueses: “bombeiro”, que recebeu 48% dos votos, bem distante de “Irrevogável” (17%) e “Inconstitucional” (10%). A votação das restantes sete palavras ficou definida da seguinte forma: “grandolada”, 8%; “Papa”, 6%; “pós-troika” e “swap”, 3%; “coadoção”, “piropo” e “corrida”, 2%.
Lembrando a razão pela qual o Departamento de Dicionários da Porto Editora selecionou como candidata a palavra “bombeiro” – o facto de, neste verão, os bombeiros terem demonstrado uma enorme coragem no combate aos violentos incêndios que destruíram florestas e roubaram vidas – pode-se concluir, pela votação esmagadora obtida, que os portugueses terão querido prestar uma homenagem aos bombeiros. Está, assim, encontrada a sucessora da palavra vencedora de 2012, “entroikado”. Do quadro de honra fazem parte “austeridade” (2011), “vuvuzela” (2010) e “esmiuçar” (2009). O envolvimento crescente dos portugueses à “Palavra do Ano”, expresso quer através dos votos quer da partilha de informação e de opiniões que foi particularmente visível nas redes sociais, constitui um fator extremamente positivo que a Porto Editora regista, considerando o objetivo da iniciativa: enaltecer o património da língua portuguesa, sublinhando a importância das palavras e dos seus diferentes sentidos no nosso quotidiano.

0 comentários:

Enviar um comentário