[Planeta]Opinião "Sob o Céu que Não Existe",de Veronica Rossi

Titulo: Sob o Céu que Não Existe
Autor: Veronica Rossi


O mundo mantinha-os separados, mas o destino reuniu-os. Aria viveu toda a vida no Casulo protegido de Reverie. Este era o seu mundo e nunca pensou sobre o que estaria para lá das fronteiras. Mas, quando a mãe desaparece, Aria vê-se confrontada a sair para o exterior para a procurar, e a sobrevivência no deserto o tempo suficiente para a encontrar parece impossível. Então Aria encontra um estranho chamado Perry. Ele também está à procura de alguém.
Mas é um Externo, um Selvagem, contudo é a única pessoa capaz de a manter viva na travessia do deserto. E se conseguirem sobreviver serão a esperança um do outro para encontrar respostas às perguntas que vão surgindo à medida que se vão conhecendo.

  

Terminei mesmo agora de ler este livro e confesso-me um pouco boquiaberta com aquilo que estou a sentir neste momento.
A verdade é que o início não oferece muito prazer. É demasiado confuso, com muita informação a entrar ao mesmo tempo nas nossas cabeças e tudo isso quase me fez desistir da leitura. Pois é…quase! O que acontece é que após esse primeiro impacto tudo se começa a passar a um ritmo alucinante e quando dei por mim estava a terminar a leitora. Ultimamente tem sido assim, parece que os autores de repente acordaram e se lembraram de nos oferecer livros destes…e não pensem que estou a dizer isto de forma negativa. A verdade é que são demasiado bons para serem, deixados numa prateleira, intocáveis.
Veronica Rossi deixou-me rendida à sua história. Apesar do começo não muito apetecível (como já antes tinha mencionado), apaixonei-me por este novo mundo. Um mundo cheio de acção, mistério e romance, onde tudo parece acontecer…Presenciamos o nascimento de um amor quase perfeito, o florescimento de bonitas amizades e também muita traição. Talvez por haver tantas misturas vamos sentindo o livro de diversas formas. Gostei muito das personagens principais, a relação entre Aria e Perry em nada me parece forçada e quando finalmente “dão asas” àquilo que sentem senti um enorme carinho por eles. O que os une é parece tão puro, mas ao mesmo tempo complicado que me vai deixando o coração apertado até ao final deste livro. É, de certa forma, um livro que nos faz pensar no nosso futuro, na evolução do ser humano. Muitas foram as vezes que me questionei senão estamos a caminho de um mundo como Reverie…acho mesmo que já estivemos mais longe dos Casulos. Pronto, talvez esteja a ser demasiado drástica, mas questiono-me muitas vezes onde iremos parar com tudo o que vivemos neste momento. Gostei muito de termos aquela noção de fracções e dos diferentes tipos de seres humanos e principalmente, gostei da justificação para tudo o que foi acontecendo ao longo do livro. Apreciei bastante o momento de sabermos mais acerca do passado de Aria e também de tomarmos conhecimento acerca do que se tinha passado com a sua mãe. Foi muito bom a autora não ter esticado a história de forma a pudermos saber ainda neste primeiro livro.
Quanto ao final…nem acredito! Quero ler a continuação…agora!!!! Mas que final….A autora foi muito má ao terminar o livro naquele momento. Claro que é bastante previsível e tenho quase a certeza do que aconteceu, mas não era forma de terminar um livro. É razão suficiente para nos dar um ataque…Espero sinceramente que a editora não nos faça esperar muito tempo pelo segundo livro. Em apenas uma palavra: Adorei!

0 comentários:

Enviar um comentário