[TopSeller]Opinião "Liberta-me", de J. Kenner

Titulo: Liberta-me
Autor: J. Kenner
  

Ele era o único homem que ela não podia evitar. E o único homem a quem ela não conseguia resistir.
Nikki Fairchild tem 24 anos e parte do Texas para Los Angeles. Bela, inteligente e criativa, ambiciona montar o seu próprio negócio na área da tecnologia. Damien Stark tem 30 anos e é uma antiga estrela do mundo do ténis. Atualmente é um empresário rico, poderoso e bem- -sucedido, com negócios em todas as áreas. Sensual, ousado, e controlador, Damien é desejado por todas as mulheres que o rodeiam.
Os caminhos de ambos cruzam-se, dando lugar a um romance arrebatador, revestido de uma carga emocional e erótica tão poderosa que os consome. Mas tanto Damien como Nikki possuem segredos que temem partilhar. Poderão os fantasmas do passado forçar a sua separação?
A história de uma paixão obsessiva entre um homem que não conhece a palavra «não», e de uma mulher que sabe dizer «sim», num tom excitante e com todos os detalhes.


Este é um daqueles livros que li em pouco tempo! Muito “na onda” das Cinquenta Sombras de Grey, foi um livro que me prendeu desde o início de uma forma surpreendente. Confesso que estava um pouco receosa devido ao facto desta temática começar a tornar-se exaustiva, mas o enredo é de tal forma interessante que me prendeu até ao fim e me deixou curiosa com a continuação.
A autora não é propriamente uma novata, apesar de ser a primeira vez que encontro um dos seus livros no mercado literário português e, depois deste livro, estou completamente disponível a ler mais das suas obras. A avaliar por “Liberta-me”, o seu trabalho parece ser muito interessante e a forma como a autora toca em assuntos mais delicados, faz aumentar ainda mais a minha curiosidade em relação a outros dos seus livros.
“Liberta-me” é então uma história que brinca com o nosso psicológico, fazendo-nos questionar o certo e o errado e, talvez para quem não consiga distinguir a realidade da fantasia, seja um pouco complicado de apreciar esta história por aquilo que é. Apesar das semelhanças com a famosa trilogia de E.L. James (e de outras tantas já existentes), apaixonei-me por este livro devido principalmente à ideia de não haver perfeição nos seus protagonistas. Eles podem ser belos e ricos, mas as suas cicatrizes (físicas ou psicológicas) torna-os imperfeitos e posso mesmo dizer, quase reais. No meu entender, não existe aquela noção de “eu quero, posso e mando”, apenas há a ideia de controlo devido ao medo de perder a pessoa que se ama. Essa ideia não é correcta, mas neste livro faz todo o sentido. Damien e Nikki são tão parecidos e perfeitos um para o outro que não poderia existir outra maneira de comandar toda a história. É verdade que Damien ainda não contou os seus segredos à sua amada, mas acredito que em breve iremos descobri-los. Acredito que apesar de parecer o elo mais forte, vai tornar-se no mais sofredor, naquele que mais teve de lutar para sobreviver à sua infância e adolescência. Esta fórmula não é nova, mas continua a ser um sucesso!
Quero ler mais, quero saber como vai continuar esta história! Tenho a certeza que J. Kenner preparou algo muito bom e, por isso, fica o desejo e a esperança da nossa editora portuguesa não demorar muito na publicação dos outros livros. Adorei!

1 comentário:

  1. Eu acho seu blog lindo, estou tentando acompanhar sua leitura haha

    http://versoseoutrascoisas.blogspot.com.br/

    ResponderEliminar