[Sextante]Novidade "A Última Viagem",de Laurent Gaudé

Título: A última viagem
Autor: Laurent Gaudé
Tradutor: Isabel St. Aubyn
Págs.: 136
PVP: 15,50 €

O mais recente romance do escritor chega no dia 22 de novembro às livrarias
A Sextante Editora publica, no dia 22 de novembro, o novo romance de Laurent Gaudé, A última viagem, um livro sobre Alexandre, o Grande, e a sua derradeira jornada.
Partindo de um facto histórico – o cortejo fúnebre de Alexandre atravessando o império que conquistou –, Gaudé introduz um componente onírico e fantástico que fortalece a lenda criada em torno do maior general de todos os tempos. Através das diversas vozes que ecoam nesta história, o autor relata aquela que será a última cavalgada de Alexandre, promovendo uma reflexão pungente sobre a fragilidade do poder.
Laurent Gaudé estará em Lisboa nos dias 27 e 28 de novembro para participar em sessões organizadas pelo Lycée Français Charles Lepierre, e para contactos com a comunicação social.


Durante um festim na Babilónia, por entre risos e música, Alexandre, o Grande, cai subitamente por terra, febril. Os seus generais cercam-no, receiam o fim mas preparam já a sucessão, disputando a sua herança e o privilégio de dispor dos seus restos mortais. Um estranho mensageiro parte dos confins da Índia rumo a Babilónia. E, num templo longínquo, uma mulher jovem de sangue real é de novo chamada para junto do homem que derrotou o seu pai. O dever e a ambição, o amor e a fidelidade, o luto e a errância conduzem as personagens à embriaguez de uma última cavalgada. Numa escrita de fôlego épico, A última viagem segue o cortejo fúnebre do grande imperador, libertando-o da História e abrindo-lhe a infinitude da lenda.


Laurent Gaudé nasceu em Paris em 1972. Dramaturgo e romancista, obteve em 2004 o Prémio Goncourt com o romance O sol dos Scorta. Publicado em 34 países, tem também traduzidos em Portugal os seus livros A morte do rei Tsongor (2002), Eldorado (2006), Noite dentro, Moçambique (2007), além de A porta dos infernos (2008) e Furacão (2012), ambos publicados pela Porto Editora.



Em estilo épico, Gaudé segue as últimas horas do conquistador e oferece-nos uma reflexão sobre o poder. Mergulha na epopeia e faz surgir os gritos das vítimas pelas estradas, os bramidos das carpideiras quando Alexandre morre.
Christine Ferniot, Lire

Gaudé faz o relato soberbo de um mundo jovem, ardente e cruel. Neste romance precioso, faz-nos saborear a embriaguez das cumeeiras: as do Olimpo, de onde se observa de cima o mundo inteiro.
Les Echos

A última viagem expressa, com força e brio, a vontade firme de abandonar a realidade para chegar á lenda, com um fôlego poderoso, a um tempo trágico e épico
Le Courrier

0 comentários:

Enviar um comentário