[Planeta]Novidades Novembro 2013

Titulo: A Caminhar Para O Desastre
Autor: Jamie McGuire
N. Páginas: 404
PVP: 17,76 €
Lançamento: 14 de Novembro


Travis Maddox perdeu a mãe quando ainda era criança. O conselho que ela lhe deu na hora da despedida foi: «Ama intensamente… Luta ainda mais intensamente…» Travis Mad Dog Maddox é um lutador clandestino, oriundo de uma família de vários irmãos, mais velhos e duros. Mau rapaz por definição, todas as noites leva para casa uma rapariga diferente. Até conhecer Abby Abernathy… Mal-afamado em todo o campus devido às suas relações com as mulheres, não é de surpreender que Abby rejeite os avanços de Travis; o máximo que aceita é ser sua amiga. No entanto, Travis está decidido a lutar pelo seu coração…
Pleno de romance, paixão e reviravoltas inesperadas, foi um dos livros mais disputados na Feira de Frankfurt do ano passado, está traduzido em mais de vinte idiomas, e os seus direitos para filme já foram adquiridos pela Warner Bros.


Autopublicou Um Desastre Maravilhoso, que conseguiu ser best-seller do New York Times e do USA Today. É também autora da série Providence. Licenciou-se no Northern Oklahoma College em Ciência Aplicada de Radiografia e vive com as duas filhas em Oklahoma. É escritora a tempo inteiro e trabalha actualmente em vários projectos. Visite o seu sítio em: www.jamiemcguire.com


Titulo: Mandela O Rebelde Exemplar
Autor: António Mateus
N. Páginas: 160
PVP: 14,40 €
Lançamento: 14 de Novembro


Desde a libertação de Nelson Mandela, em 1990, António Mateus cobriu no terreno o conturbado processo de erradição do sistema de apartheid, a eleição de Madiba como primeiro presidente negro da África do Sul, o desempenho do seu único mandato presidencial e, depois, toda a sua actividade até à retirada da vida pública em 2004. Um livro diferente de tudo o que leu, que mostra o ser humano que escolheu transformar-se num líder de referência mundial pela tolerância, humildade e valores mas, já foi um jovem emotivo, irascível, temperamental e egocêntrico. Um olhar próximo, humanizador, sobre um homem que escolheu assumir e trabalhar as suas próprias fragilidades, começando nele a mudança que sonhava para o mundo. Um exemplo que resgata a nossa fé nos Homens e em nós próprios, na nossa capacidade de fazermos a diferença, para melhor, se assim o decidirmos.
Um livro com fantásticas ilustrações do ilustrador Nuno Tuna, escrito numa linguagem acessível, especialmente dirigido aos mais jovens e a todos os que queiram conhecer o lado humano de um herói dos nossos dias.
Mandela, criança e adolescente rebelde. Mandela, incansável trabalhador na luta pelo seu próprio futuro e pelo dos seus concidadãos, nas luta pelos direitos básicos. Mandela, o sedutor, o marido ausente, o pai. Mandela, o guerrilheiro. Mandela, o preso político mais famoso do mundo. Mandela, o sofredor que ninguém quebrou. Mandela, o ser humano que cresceu toda a vida em sabedoria e transmitiu ao mundo o conceito mais rico da filosofia africana: Ubuntu. Mandela, o Nobel da Paz que soube ultrapassar cor, raça, religião e diferenças culturais ou políticas para ser um exemplo para o mundo. Mandela, o homem que, como o próprio diz, não é, nem quer ser, nenhum santo.


Escritor e jornalista. Nasceu em 1960. Repórter e correspondente da agência de notícias portuguesa Lusa e da cadeia de televisão estatal, RTP, em Moçambique e Joanesburgo desde 1986, o autor deste livro acompanhou Nelson Mandela durante uma década (desde a libertação deste até à sua retirada da vida pública). Nos 16 anos em que esteve destacado na África Austral, cobriu os desenvolvimentos das guerras civis em Angola e Moçambique e respectivos processos de paz, as negociações para a retirada cubana de Angola, independência da Namíbia e o fim do apartheid na África do Sul. Ainda como correspondente na África do Sul entrevistou dezenas de personalidades mundiais, como os Prémios Nobel da Paz Nelson Mandela, entrevistou, a sua antiga (Winnie Mandela) e actual mulher (Graça Machel), o presidente que o mandou libertar (Frederik de Klerk), os negociadores-chefes do último governo branco (Roelof Meyer) e do ANC (Cyril Ramaphosa), o presidente da Comissão da Verdade e Reconciliação (Desmond Tutu) e o seu melhor amigo, ainda vivo, Ahmed Kathrada. Recebeu o Prémio Melhor Reportagem do Ano, atribuído pela revista TV 7 Dias e uma Menção Honrosa do Prémio Unesco 2013. É autor de três livros relativos a essas experiências africanas e do livro de maior sucesso em Portugal sobre Nelson Mandela: Mandela – A Construção de Um Homem (em 6.ª edição)


Titulo: A Última Árvore
Autor: Maria Inês Almeida
Ilustrações: Sebastião Peixoto
N. Páginas: 64
PVP: 8,85€
Lançamento: 14 de Novembro


Um livro que abre clareiras, no fim da história, para saberes mais sobre as árvores e começares a olhar para elas de outra maneira. E que é impresso em papel ecológico – sim, porque os livros também nascem das árvores, sabias? Queremos árvores e livros que cresçam connosco, com muitas folhas verdes e vida dentro!
Um rapazinho vai a caminho da escola e vê um velhote, que pensa estar a falar sozinho mas afinal está a falar...para uma árvore! A partir daqui desenrola-se uma história de amizade a lembrar a melhor tradição de O Principezinho: a amizade do velho senhor por aquela árvore e a descoberta do mundo por parte do rapazinho. Afinal, aquele homem vem defender a sua amiga de toda a vida – a árvore, a última árvore, que querem abater – e acaba por sensibilizar toda a comunidade para a defesa daquele ser vivo, que é um autêntico tesouro e os faz unir a todos por uma causa.


Maria Inês Almeida nasceu em Lisboa a 25 de Fevereiro de 1978 e tem um filho de cinco anos. É jornalista e tirou o curso de Comunicação Social, na Universidade Católica. Em 2005 ganhou o Prémio Valorsul com a reportagem O Lixo do Dia e, em 2006, foi-lhe atribuído o Prémio Revelação do Clube de Jornalistas. A apostar em livros para crianças é autora de: Chamo-me Amália, Chamo-me Almeida Garrett, Chamo-me Michael Jackson, Chamo-me Amélia Rey Colaço e Chamo-me Almada Negreiros, Sabes que também podes ralhar com os teus pais? e Sabes onde é que os teus pais se conheceram?, Vicente em viagem... a Caminho do Rally de Portugal, e, em parceria com Joaquim Vieira, a colecção juvenil Duarte e Marta. Na Planeta, publicou, em colaboração com o Sebastião Peixoto Quando eu for… Grande, que integra o Plano Nacional de Leitura e foi nomeado em 2011 ao prémio do melhor livro infanto-juvenil da Sociedade Portuguesa de Autores.
Sebastião Peixoto nasceu em 1972, em Braga.É licenciado em Artes Plásticas – Pintura, pela Faculdade de Belas-Artes da Universidade do Porto. Para além das actividades de docência no ensino básico e secundário e da realização de exposições de desenho e pintura, tem colaborado com várias editoras. Ilustrou o livro Guardiões da Floresta, de Evandro e Márcia Morgado e O Homem da Nuvem Escura, da escritora Inês Vinagre. Foi professor de Design de Interiores e Exteriores, Expressão Plástica e Educação Visual no Ensino Secundário. Expôs em espaços como o Estaleiro Cultural Velha-a-Branca, a Torre de Menagem, o Museu de Arqueologia D. Diogo de Sousa, em Braga, a Fundação Júlio Resende de Gondomar ou no Hiper Art em Andorra.


Titulo: O Meu Primeiro Livro - Os Descobridores Do Mundo
Autor: Sérgio Luís de Carvalho
N. Páginas: 40
PVP: 12,95€
Lançamento: 14 de Novembro


Hoje, o nosso planeta parece-nos pequeno e familiar. Mas, em tempos, foi um mundo cheio de segredos e mistérios. No passado, ir à China, à América ou à Austrália era uma aventura tão grande para os europeus como hoje é ir a um planeta desconhecido! Só uma classe muito especial de viajantes, ousados e corajosos, conseguiu sonhar, planear, enfrentar as viagens, os mares, as lendas sobre monstros e perigos, e alargar o mundo que então conhecíamos: Marco Polo, Vasco da Gama, Cristóvão Colombo, Pedro Álvares Cabral, Fernão de Magalhães, Fernão Mendes Pinto, James Cook Não sendo uma obra de ficção, vai proporcionar muitas horas de leitura divertida aos mais novos. Um feito apenas possível, graças à escrita leve mas rigorosa de Sérgio Luís de Carvalho, e às ilustrações de Alex Gozblau que dão vida nova às grandes aventuras dos mares e das terras exóticas e trazem-nas, com cor, frescura e humor, aos jovens leitores.

Sérgio Luís de Carvalho nasceu em Lisboa em 1959. Licenciou-se em História (1981) e é mestre em História Medieval (1988). Profissionalmente é director científico do Museu do Pão. Publicou os romances Anno Domini 1348 (1990; Prémio Literário Ferreira de Castro 1989; finalista do Prémio Jean Monnet de Literatura Europeia, Cognac 2004 e finalista do Prémio Amphi de Literatura Europeia Lille 2005), As Horas de Monsaraz (1997), El-Rei-Pastor (2000), Os Rios da Babilónia (2003), Retrato de S. Jerónimo no Seu Estúdio (2006), O Destino do Capitão Blanc (Planeta, 2009), Nas Bocas do Mundo (Planeta, 2010), O Caminho dos Reis de Portugal (Planeta, 2010), e O Caminho dos Presidentes da República (Planeta, 2011), A Minha Primeira História de Portugal (Planeta, 2012), O Rei Embevedado de Amor… (Planeta, 2012) Alguns dos seus romances estão traduzidos e publicados em França e Espanha. É ainda autor de vários livros de investigação histórica e literatura juvenil.

1 comentário:

  1. Eu quero um passatempo com Travis Maddox A Caminhar para o Desastre!
    ;)

    ResponderEliminar