[Oficina do Livro]Opinião "Desamor", d'O Arrumadinho

Titulo: Desamor
Autor: O Arrumadinho

 

Numa altura em que as relações amorosas parecem cada vez mais vulneráveis, e em que as razões para as terminar são cada vez mais triviais, importa olhar para histórias verdadeiras e tentar compreendêlas. Para construir Desamor, o autor analisou centenas de relatos enviados por leitores do seu blogue, O Arrumadinho, e escolheu aqueles que, no conjunto, melhor conseguem espelhar os vários tipos de relações dos dias de hoje. Desamor revela-nos nove casos contados ao pormenor por mulheres que, a dada altura, acreditaram estar a viver um amor verdadeiro e recíproco, mas acabaram com o coração partido. Nestas páginas, há histórias de amores que começam ou acabam por influência das redes sociais, de dificuldades que nascem dos filhos, de relações à distância, de traições, equívocos fatais e paixões antigas. Estas narrativas encaixam em vivências experienciadas por muitos de nós e reflectem a fragilidade de uma grande parte das relações amorosas nos nossos dias.



É muito fácil falar dos outros, apontar o dedo a quem quer que seja, gozar com o problema alheio, difícil mesmo é passar pelas dificuldades, levantar a cabeça e enfrentar os problemas…
Sigo o blogue d’O Arrumadinho desde o lançamento do seu livro anterior e tenho muito respeito pelo seu trabalho. O seu blogue não é apenas mais um, é um sítio onde todos os temas são respeitados, onde impera a moderação e ao mesmo tempo, a liberdade de expressão de cada um. Quando se trata de relações tudo se torna mais serio e cada um tem a sua maneira de pensar perante determinada situação. Podemos verificar isso neste livro, uma obra que nos fala de desamor, de situações actuais das quais ninguém saiu com um sorriso nos lábios. Muitas irão ser as pessoas que olharão para estas historias e pensaram “Que idiota! Como foi ela cair numa aldrabice destas?”, na verdade acredito que não seja assim tão difícil que aconteça. Acredito que basta apenas uma simples palavra num momento de necessidade afectiva para que tudo se inicie…
Este foi um livro que li rapidamente e que me deixou pensativa. Apesar da rapidez com que o li, gostei bastante das histórias escolhidas, não apenas por focarem a sociedade que vivemos nos dias de hoje, mas também por ver a coragem que estas pessoas tiveram em expor as suas vidas. Ainda hoje me espanta a forma como se brinca com a felicidade das pessoas, não me entra na cabeça como alguém pode ser feliz com a infelicidade de outrem.
Parabéns ao Arrumadinho pelo seu incrível trabalho e parabéns a todas as pessoas que mesmo quando viram a sua vida no fundo do poço, tiveram força para lutar pela sua felicidade. 

0 comentários:

Enviar um comentário