[Sextante Editora]Carmen Dolores apresenta o seu livro ‘No Palco da Memória’‏


Um registo autobiográfico da atriz, apresentado no Espaço Memória, em Cascais
Carmen Dolores apresenta o seu livro ‘No Palco da Memória’

Um registo daquela que ainda sou, uma referência aos trabalhos em que fui participando, e até um recordar do que se escreveu a meu respeito. É assim que a atriz Carmen Dolores encara ‘No Palco da Memória’, o livro de memórias que escreveu e que apresenta este Sábado, 18 de maio, às 17h, no Espaço Memória do Teatro Experimental de Cascais.
Atriz nascida em Lisboa, em 1924. As suas interpretações no teatro e no cinema granjearam-lhe o apreço unânime da crítica. Estreou-se no cinema em Um Homem às Direitas (1944), protagonizando êxitos como A Vizinha do Lado (1944) ou Camões de Leitão de Barros (1946). Subiu ao palco em 1945, integrada na Companhia ‘Os Comediantes de Lisboa’, no Teatro da Trindade, onde foi somando sucessos. Casou em 1947 e em 1951 passou para o palco do Teatro Nacional de D. Maria II, dirigido por Amélia Rey Colaço e marido. No Teatro Experimental de Cascais, dirigida por Carlos Avilez, representou Os Espectros de Ibsen e Virginia, peça baseada na vida de Virginia Woolf.
A atriz recebeu as mais altas condecorações, sendo agraciada, em 2004, com a Ordem do Infante Dom Henrique, atribuída pelo antigo Presidente da República, Jorge Sampaio.

Carmen Dolores apresenta ‘No Palco da Memória’ | Sábado | 18 Maio | 17h | Av. Marechal Carmona, 104 | Cascais | 214 670 320

Título: No Palco da Memória
Autor: Carmen Dolores
Páginas: 272
Editora: Sextante Editora
PVP: € 16,60
Publicação: 2013

SINOPSE
«Nunca pensei escrever um segundo livro de memórias, embora o primeiro tivesse como título Retrato inacabado. No entanto, o tempo foi passando e comecei a anotar numa espécie de diário o que me ia acontecendo, o que ia observando, o que me despertava mais interesse… e assim surgiu este No palco da memória, para que fique um registo daquela que ainda sou, uma referência aos trabalhos em que fui participando, e até um recordar do que se escreveu a meu respeito.»
Eis uma voz única, a de Carmen Dolores, que nos entrega aqui, desta vez por escrito, um testemunho precioso de uma longa vida em que o Teatro desempenhou um papel decisivo. Cruzamento de passado e presente, de memórias e vida, de vozes e de silêncios, esta é também a história de uma mulher e do seu tempo, história que ela tornou exemplar pelo empenho e sensibilidade com que sempre a viveu.

0 comentários:

Enviar um comentário