[Oficina do Livro]Opinião "O Fim da Inocência II",de Francisco Salgueiro


Titulo: O Fim da Inocência II
Autor: Francisco Salgueiro



Com boas notas, e a estudar num dos melhores colégios de Lisboa, Gonçalo é o filho que todos os pais gostariam de ter. Desde cedo, ele e o grupo de amigos são bombardeados com imagens sexuais em filmes, séries, videoclips, anúncios e celebridades levando a uma erotização precoce. A ausência de educação sexual por parte dos pais e colégio leva-os a investigar o extenso mundo da pornografia na internet. Em simultâneo, a sua impreparação para lidarem com as redes sociais leva-os a serem participantes e vítimas na busca vertiginosa de likes para ultrapassarem a mítica marca dos 1000 amigos. Eles apenas pensam nos desafios e nunca nas consequências. As drogas legais, o sexting, a masturbação online com estranhos, serem paparazzi da vida uns dos outros e a prostituição com mulheres mais velhas fazem parte do seu estilo de vida, onde o futuro não existe, apenas o logo à noite.



No ano passado, mais ou menos nesta altura do ano, tive a oportunidade de ler a obra “O Anjo Que Queria Pecar”, o qual me deixou bastante impressionada pelo talento do autor, por isso quando tomei conhecimento de que iria sair um novo livro não pensei duas vezes acerca do quanto gostaria de o ler. Mesmo assim, acabei por ficar bastante surpreendida com aquilo que encontrei.
“O Fim da Inocência II” é um livro no qual podemos encontrar tantas situações por nós já tão conhecidas mas que ao mesmo tempo fingimos não ver. Coisas que podem acontecer na nossa própria casa (ou connosco), que talvez por vergonha ocultamos, mas que aos poucos se tornam completamente descontroladas. Confesso que por vezes, ao longo do livro, fiquei muito impressionada com as situações descritas e saber que tudo isto aconteceu deixa um sabor amargo pelas vidas que acabaram manchadas pela tragédia ou pelas situações comprometedoras que as marcaram. Claro que se pode dizer que não podemos marcar uma geração inteira pelos erros de uma minoria, mas a verdade é que o que é descrito neste livro não se trata apenas de uma minoria. Essa mesma minoria é, na verdade, a excepção à regra, aqueles que de uma maneira ou outra se conseguem manter neutros e não se regem pelas “regras” de uma sociedade onde só é digno de respeito quem bebe, fuma ou frequenta um sem número de festas. Não quero com isto fazer juízos de valor, porque afinal cada um sabe de si, mas penso que todos sabemos que a adolescência é um período difícil e que muitas vezes nos deixamos ir pelas ideias dos outros, talvez para que, de certa forma, tudo seja mais fácil de suportar. Isto acaba por se tornar num dos maiores problemas, fazendo com que muitos acabem por cometer erros graves e prejudicar os seus futuros.
Quero dar os parabéns ao Francisco Salgueiro pelo livro que se atreveu a lançar, pela vida que de uma forma ou outra foi homenageada. O “Gonçalo” acabou por se tornar numa pessoa muito corajosa por partilhar a sua história, acredito que não foi fácil para ele nem para os pais, principalmente depois de conhecerem a história na íntegra. Acredito que muitos pais estão descansados por pensarem que os seus filhos estão sossegados nos seus quartos, na quietude do seu lar, quando na verdade o perigo está mesmo ali ao lado.
A sociedade mudou, as mentalidades alteraram-se, mas essas mudanças não foram para melhor. Mesmo não tendo sido criadas para esse efeito, as redes sociais vieram trazer demasiados perigos e por mais cuidado que se tenha, quer-me parecer que o que se está a passar não passa de uma bomba-relógio pronta a rebentar nas nossas mãos. Tudo o que fazemos, tudo o que dizemos fica registado na imensidão da internet e ao contrário daquilo que se pensa, não é difícil de encontrar a informação que queremos. Basta saber com exactidão aquilo que se quer encontrar, um motor de busca e...voilá! Tudo fica disponibilizado em segundos. Ao ler este livro lembrei-me de muitas coisas que fiz na minha adolescência e comparei com aquilo que se faz hoje em dia. É incrível como em meia dúzia de anos tudo se alterou. Lembro-me das brincadeiras na internet, das conversas anónimas no Mirc, no cuidado em não dar o nome e morada verdadeiros, as fotografias falsas e conversas que nada deixavam mostrar à outra pessoa quem verdadeiramente era e comparo com aquilo que se vive hoje em dia onde se fazem vídeos do ask.com, se publicam fotografias pessoais no Facebook, onde se colocam também dados acerca de onde residimos e até de onde trabalhamos. Dados que ficam ao alcance de todos e que muitas vezes pensamos que estão a salvo pelas políticas de privacidade. Todo o cuidado é pouco, porque afinal acabamos por não estar tão a salvo como pensamos. Infelizmente temos uma percepção errada acerca do mundo que nos rodeia e pensamos que as pessoas que nos avisam é que estão erradas. Achamos mesmo que somos os donos da verdade e acabamos por cometer erros que poderiam ser evitados com relativa facilidade. Ainda temos muito para aprender…
Este é um livro que se encontra escrito numa linguagem muito acessível e que deve ser lido não apenas por pais, mas também pelos filhos. É bom que comecem desde cedo a compreender o mundo onde vivem para que possam defender-se de uma maneira muito mais eficaz. Que esta obra traga a luz para muitas mentes que ainda se encontram fechadas e que pensam que este tipo de coisas só acontece aos outros.
Muito mais haveria para dizer acerca deste tema, mas não me vou estender mais…leiam o livro e irão compreender as minhas palavras. Uma obra imperdível!

2 comentários:

  1. Li o primeiro e A-D-O-R-E-I( tal como se pode ver no meu blogue, pela publicação que fiz) ! Mal posso esperar para ler o II =)

    ResponderEliminar