[Assírio & Alvim]Novidade "Servidões",de Herberto Helder


Titulo: Servidões
Autor: Herberto Helder
N. Páginas: 128
PVP: 22 €



Servidões é o novo livro de poemas inéditos de Herberto Helder
Depois da publicação de A Faca não Corta o Fogo – súmula & inédita e de Ofício Cantante , chega às livrarias na próxima segunda-feira, dia 27 de maio, um novo livro de poemas inéditos de Herberto Helder, Servidões . Livro de tiragem única de que aqui deixamos um poema:
até cada objecto se encher de luz e ser apanhado por todos os lados hábeis, e ser ímpar, ser escolhido, e lampejando do ar à volta, na ordem do mundo aquela fracção real dos dedos juntos como para escrever cada palavra: pegar ao alto numa coisa em estado de milagre: seja: um copo de água, tudo pronto para que a luz estremeça: o terror da beleza, isso, o terror da beleza delicadíssima tão súbito e implacável na vida administrativa


Herberto Helder nasce em 1930 no Funchal, onde conclui o 5º ano. Em 1948 matricula-se em Direito mas cedo abandona esse curso para se inscrever em Filologia Românica, que frequenta durante três anos. Teve inúmeros trabalhos e colaborou em vá - rios periódicos como A Briosa , Re-nhau-nhau , Búzio , Folhas de Poesia , Graal, Cadernos do Meio- -dia , Pirâmide , Távola Redonda , J ornal de Letras e Artes . Em 1969 trabalha como director literário da editorial Estampa. Viaja pela Bélgica, Holanda, Dinamarca e em 1971 parte para África onde faz uma série de reportagens para a revista Notícias . Em 1994 foi-lhe atribuído o Prémio Pessoa, que re - cusou. Publica regularmente na Assírio & Alvim

0 comentários:

Enviar um comentário