[Planeta]Opinião "Um Toque de Perversão",de Jennifer Haymore


Jennifer Haymore



















Sinopse: Sophie, a duquesa de Calton, recomeçou por fim a viver. Após sete anos de luto pela perda do marido, Garrett, em Waterloo, casou com o melhor amigo e herdeiro, Tristan. Sophie entrega-se-lhe de corpo e alma até ao dia em que o marido regressa do continente e exige o seu título, as suas terras... e a mulher.
Agora, Sophie tem de escolher entre o primeiro e o novo amor, sabendo que, seja qual for a sua opção, esta destruirá um dos homens que adora.
Será Garrett, o seu namorado de infância, cuja perda a ia aniquilando? Ou será Tristan, o amigo querido que se tornou amante, que a apoiou nos últimos anos de luto e que lhe deu a conhecer uma paixão que ela ignorava? Enquanto os dois maridos lutam pelo seu coração, Sophie vê-se envolvida num jogo perigoso - onde as apostas não são só o amor... mas a vida e a morte.


Opinião: Leitura terminada e novamente aquele terrível sentimento de querer mais… Este foi um livro que não poderá ser colocado nas primeiras posições do meu top10, mas mesmo assim foi uma leitura memorável e umas horas muito bem passadas na companhia das personagens criadas por Jennifer Haymore.
Este foi o primeiro livro da autora que tive a oportunidade de ler. Encontrei uma história muito cativante e imensamente sensual que não me deixou descansar até chegar ao final e, apesar do tema do livro não ser nenhuma novidade, este teve momentos imprevisíveis que me deixaram com uma vontade imensa de ler o segundo volume desta trilogia. Gostei bastante das personagens, principalmente o doce Tristan que pareceu desesperado quando viu o seu casamento ser anulado, mas também compreendi Garrett, que apesar de parecer maquiavélico apenas queria de volta tudo aquilo que tinha perdido. Ao contrário de outros livros, esta foi uma história que não tinha personagens frágeis, que se poderiam deixar subjugar pelos outros, a única personagem que poderia ser colocada nessa categoria seria Rebecca, irmã de Garrett, mas essa tem um papel tão pequeno e introdutório neste livro que, na minha opinião, não conta. Sophia foi para mim uma surpresa, devido ao facto de no início me parecer bastante recatada. Ela acabou por mostrar ser a personagem de mente muito aberta e que desejava sempre o impossível. Ela era uma senhora com uma mentalidade demasiado aberta para o seu tempo e que deixava muitas vezes a sua imaginação voar, mostrando ao leitor o seu lado mais irreverente.
No final do livro fui completamente surpreendida! Aquele não era, de todo, o que eu estava à espera de ler no final do livro. Fiquei contente com aquela conclusão, mas depois de tanto desenvolvimento com determinada personagem, pensamos sempre que o “happily ever after” será com essa personagem e não com outra completamente diferente. De qualquer forma, foi um final perfeito para deixar em aberto a continuação para o próximo livro, livro esse que não irei deixar escapar.

0 comentários:

Enviar um comentário