[Quinta Essência]Opinião "O Sorriso das Mulheres",de Nicolas Barreau


Nicolas Barreau



















Sinopse: Para Aurélie Bredin, as coincidências não existem. Jovem, sensível e atraente, é a proprietária de um pequeno e romântico restaurante, Le Temps des Cerises, situado no coração de Paris, a dois passos do Boulevard Saint-Germain. Naquele pequeno restaurante forrado a madeira, com toalhas aos quadradinhos vermelhos e brancos, o seu pai conquistou o coração da sua mãe graças ao menu d’amour. E foi ali, rodeada pelo aroma do chocolate e da canela, que Aurélie cresceu e onde encontra consolo nos momentos difíceis da sua vida. Mas agora, magoada pelo abandono de Claude, nem sequer a calidez acolhedora da cozinha é capaz de consolá-la.
Uma tarde, mais triste que nunca, Aurélie refugia-se numa livraria. Um romance, O Sorriso das Mulheres, chama a sua atenção. Quando o folheia, descobre que a protagonista é inspirada nela e que Le Temps des Cerises é um dos cenários principais. Graças a esta prenda inesperada, volta a sentir-se animada. Decide entrar em contacto com o autor, Robert Miller, para lhe agradecer. Mas isso não é fácil. Qualquer tentativa de conhecer o escritor - um misterioso e esquivo inglês - morre na secretária de André Chabanais, o editor que publicou o romance. Porém, Aurélie não desiste e quando um dia surge efectivamente uma carta do autor na sua caixa de correio, acaba por daí resultar um encontro bem diferente daquele que tinha imaginado…


Opinião:Adorei este livro. Apesar de pequena e simples, esta foi uma leitura que me permitiu viajar, sonhar e desejar. É um livro que também me permitiu rir, mas também zangar… Quase que nem consigo exprimir todos os sentimentos envolvidos nesta história. Nicolas Barreau conseguiu reunir tantas emoções num só sítio, o que torna tudo muito complicado de vos explicar o seu conteúdo. Conta-nos a historia de Aurelie que acabada de ser confrontada com um desgosto amoroso encontra por acaso um livro em que ela própria é a personagem principal e decide que quer conhecer o autor, por outro lado temos André, um editor um pouco rabugento que supostamente representa o autor misterioso e que acaba por se apaixonar por Aurelie. Toda a história é contada de uma forma muito engraçada, mas ao mesmo tempo doce. Achei incrível que Nicolas Barreau conseguisse transmitir todas aquelas sensações que me deixaram completamente sem palavras. Claro que achei que muita coisa podia ter sido mais desenvolvida, mas no fundo essa falta de desenvolvimento apenas veio trazer um toque mais pessoal a toda a história, pois permite à nossa mente voar para caminhos não percorridos. Esta história conta-nos também algo que todos sabemos, mas que muitas vezes esquecemos. Costumamos dizer que a mentira tem a perna curta, mas de vez em quando acabamos por dizer alguma mentira piedosa que mais tarde se torna em algo que pode trazer vários dissabores às nossas vidas. Essa penso que é a maior lição que posso retirar do livro. É bom acabar de ler e ter a noção que aprendemos algo de bom, algo que nos fará crescer como indivíduos e quero acreditar que essa foi a ideia que o autor teve ao escrever essa história. No final, claro que as personagens conseguiram o seu final feliz, mas para isso a pessoa que mentiu teve que lutar para que merecesse o seu perdão, porque afinal nada se consegue sem esforço. Espero que leiam este livro e que gostem tanto como eu gostei, espero também poder ler em breve mais alguma obra deste autor de quem fiquei fã.

0 comentários:

Enviar um comentário