[Sextante Editora]Novidade - "Os teclados & Três histórias com anjos",de Teolinda Gersão


Título: Os teclados & Três histórias com anjos
Autor: Teolinda Gersão
Págs.: 128
PVP: € 13,90

Os teclados & Três histórias com anjos
Dois dos mais elogiados escritos de Teolinda Gersão agora compilados

No dia 29 de março chega às livrarias Os teclados & Três histórias com anjos, uma edição da Sextante Editora que reúne uma novela e três contos de Teolinda Gersão.
A novela Os teclados foi vencedora do Prémio Fernando Namora e do Prémio da Crítica da Associação Internacional dos Críticos Literários; por sua vez Três histórias com anjos é um conjunto de contos muito elogiado aquando da sua primeira publicação, em 2003, e já editado em França. Coligidos, são testemunho do lirismo e beleza próprios da linguagem de Teolinda Gersão.


O LIVRO
Esta edição reúne num mesmo livro dois dos mais elogiados escritos de Teolinda Gersão: a novela Os teclados (de 1999, que recebeu o Prémio Fernando Namora e o Prémio da Crítica da Associação Internacional dos Críticos Literários) e o livro de contos O mensageiro e outras histórias com anjos (2003). Sobre o último, Christophe Tison escreveu na Cosmopolitan: «Este livro é tão breve que, se o resumirmos, tudo ficará dito. Tudo, excepto a incrível poesia, a incrível linguagem de Teolinda Gersão. Este pequeno livro é um grande romance. Muito tempo depois de o termos fechado, ouvimos a voz de Ilda, gostaríamos de levá-la connosco e continuar a ouvi-la. É essa a marca das obrasprimas.»


A AUTORA
Teolinda Gersão estudou nas universidades de Coimbra, Tübingen e Berlim, foi leitora de português na Universidade Técnica de Berlim e professora catedrática da Universidade Nova de Lisboa, onde ensinou Literatura Alemã e Literatura Comparada. A partir de 1995 passou a dedicar-se exclusivamente à escrita literária. Viveu três anos na Alemanha, dois anos em São Paulo, Brasil, e conheceu Moçambique, onde se passa o romance A árvore das palavras (1997). É autora de 12 livros de ficção, traduzidos em 11 línguas. Foram-lhe atribuídos os seguintes prémios: por duas vezes o Prémio de Ficção do PEN Clube (O silêncio, 1981, e O cavalo de sol,1989), o Grande Prémio de Romance e Novela da APE (A casa da cabeça de cavalo, 1995), o Prémio Fernando Namora (Os teclados, 1999), o Grande Prémio do Conto Camilo Castelo Branco (Histórias de ver e andar, 2002), o Prémio Máxima de Literatura (A mulher que prendeu a chuva e outras histórias, 2008), o Prémio da Fundação Inês de Castro (2008). Três dos seus livros foram adaptados ao teatro e encenados em Portugal, Alemanha e Roménia. Foi escritora-residente na Universidade de Berkeley em 2004. O seu romance mais recente é A Cidade de Ulisses (Sextante Editora, 2011).
Página pessoal: www.teolinda-gersao.com


IMPRENSA

Numa narrativa breve, a autora consegue emprestar à sua protagonista uma imensa profundidade psicológica. A metáfora do trapézio não surge por acaso neste livro sublime e tão
musical. Surge como se fábula fora. A de que o destinatário primordial da criação é o próprio criador, a de que a única legítima competição é a dele consigo mesmo.
Rodrigues da Silva, JL [sobre Os teclados]

Neste texto, curto mas de uma rara densidade poética, não existe pathos. Uma voz exprime simplesmente o mundo que a rodeia.
Sean James Rose, Lire [sobre a edição francesa Les anges, Autrement, 2003]

0 comentários:

Enviar um comentário