[Porto Editora]Opinião - "A Virgem das Amêndoas",de Marina Fiorato


Marina Fiorato



















Sinopse: Na Itália do século XVI, o jovem pintor Bernardino Luini, discípulo favorito do mestre Leonardo da Vinci, é encarregado de pintar um fresco religioso na igreja de Saronno, uma pequena localidade nas colinas da Lombardia. Ao entrar na igreja, a sua atenção é captada pela beleza e pela melancolia da jovem Simonetta, viúva de um poderoso senhor feudal morto em combate.
Sozinha e a ver a sua fortuna desaparecer até não restar nada mais a não ser as amendoeiras da sua villa, Simonetta acede a posar como modelo para Luini, que a imortalizará para sempre nos frescos da igreja como a Virgem di Saronno. À medida que o trabalho progride, artista e modelo apaixonam-se, selando o sentimento com um beijo que escandalizará a Igreja.
À genialidade com que Bernardino imortalizará a sua musa, Simonetta retribui com a criação da sua própria obra de arte: um licor especial fabricado com o fruto das suas amendoeiras. O licor ficará conhecido, até aos dias de hoje, como o famoso Amaretto di Saronno.
Contudo, antes de ambos completarem as suas obras, a relação é fortemente abalada por um acontecimento que porá em perigo aquele amor. E as suas vidas.
Uma inesquecível história de paixão e arte que se desenrola tendo como pano de fundo uma Itália Renascentista, onde a intriga, os escândalos, a guerra e a intolerância religiosa imperavam no dia-a-dia.

Opinião: Foi uma história interessante, apesar de não ter cativado muito a minha atenção. Não sei porquê, mas muitas vezes dava por mim distraída por outras coisas que nada tinham a ver com a história. Talvez estivesse á espera de algo semelhante ao livro que li antes da autora, O Coração de Murano, mas realmente nada têm a ver. Apesar da minha opinião pessoal, não posso deixar de comentar a forma cuidada que a autora tem em nos apresentar a época renascentista, tal como o modo como os judeus eram cruelmente tratados pelos cristãos. É uma boa história, mas com um conteúdo um pouco pesado, apesar das personagens serem bem construídas e o ambiente ser bem descrito e talvez esse excesso de descrição do ambiente torne a história naquilo que ela é. Como este foi o primeiro livro da autora, creio que deva desculpar estes pequenos erros, pois adorei o seu segundo romance, não há qualquer dúvida que comparando os dois, se nota um melhoramento extraordinário na sua aprendizagem enquanto escritora.

0 comentários:

Enviar um comentário