[Papiro Editora]Opinião - "Hoje Lembrei-me Que Te Amo",de Miguel Novo


Miguel Novo



















Sinopse: Este pequeno mas inquietante livro fala-nos de amor, de angústia, de desespero, revela-nos os mais extremos polos do amor que são sempre negativos, porque extremados ao expoente máximo da loucura. De repente, quem assina as cartas são outras personagens que podem muito bem ser os heterónimos de Fernando Pessoa, como uma defesa que Bartolomeu usa para não assumir que está a cair, a morrer de amor aos poucos por causa de Maria Alice. Devo chamar a atenção para a simbologia do número três: São três as personagens; as cartas são todas escritas ao dia três de cada mês. Miguel Novo é um jovem escritor que está a lançar o seu segundo livro. Não podemos definir ainda nenhum estilo literário, mas a magia de se ler com surpresa algo que se situa entre a poesia e a prosa, acaba por lhe dar uma virgindade puríssima, que outros autores, por força dos hábitos que criam, não conseguem mais repetir. Há uma contemporaneidade que se lê a todo o instante, como também um viajar ao modernismo de Pessoa, de Sá Carneiro ou outra ainda a uma Atenas clássica onde Platão também está presente. O texto de Miguel Novo é, coerentemente, o texto mais incoerente sem nunca perder o sentido. Poderia dizer que são viagens em palavras, mas isso seria muito redutor. Há uma explosão de sentimentos que rasgam as palavras, saem delas, fogem e espalham-se de tal forma, que nunca mais são as mesmas. Há uma confusão que não é mais do que um espelho do que podemos sentir, e quando amamos alguém o sentido não faz sentido absolutamente nenhum. Há uma frescura em cada frase e a certeza de que estamos a ler o que nos é inevitavelmente familiar.


Opinião: Acabei de ler esta obra e estou um pouco sem palavras! É um livro pequeno, mas carregado de emoções, emoções essas descritas ora de forma doce, ora de forma doentia, mostrando-nos que o amor nem sempre é algo bom. Este livro é nos apresentado na sua maioria na forma de cartas, onde cada uma nos apresenta um estado de espirito diferente e só no final nos é explicado quem são aquelas personagens e também os acontecimentos por detrás de certas cartas, mas é no prefácio que a cortina se abre e nos desperta a atenção para certas simbologias ao longo das páginas. Recomendo a leitura deste livro e também quero dar os parabéns ao autor, Miguel Novo por conseguir transmitir-nos tantos sentimentos através da sua escrita, penso que tem uma longa e brilhante carreira pela frente. Mais não tenho a dizer, só mesmo lendo irão entender as minhas palavras… 

3 comentários:

  1. Obrigado por tudo. É bom ler estas coisas, dão-me a energia que estava a começar a faltar.

    ResponderEliminar
  2. Eu já ando à procura deste livro há algum tempo mas na net está esgotado como poderei obtê-lo?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Boa noite! Sendo este já um livro lançado durante o ano anterior, penso que talvez seja um pouco difícil de encontrar. Já tentou entrar em contacto com a editora ou até mesmo com o autor? Talvez dessa forma consigo uma informação mais detalhada sobre o assunto.
      É, sem duvida, um livro fantástico e que merece ser lido.
      Boas leituras!

      Eliminar