A Casa dos Amores Impossíveis

Cristina Lópes Barrio





Uma história mágica e fascinante, repleta de paixão, ódio, vingança, amor e tragédia, na linha das grandes sagas familiares da literatura.










As mulheres Laguna carregam uma terrível maldição: sofrem de males de amor e dão à luz meninas que perpetuam essa herança cruel.
Mas quando, após décadas de paixões proibidas e de amores trágicos, nasce
o primeiro varão na família, abre-se a porta da esperança.
Será o fim da maldição das mulheres Laguna?

Clara Laguna é uma bela jovem de olhos dourados, cuja vida está marcada pelo destino. Quando se apaixona perdidamente por um caçador andaluz, a sua mãe, a feiticeira local, avisa-a da maldição que impera sobre as mulheres Laguna: estão condenadas a sofrer por amor e a conceber mulheres que padecerão do mesmo mal. Depois de Clara engravidar, o caçador abandona-a e esta, cega de raiva, decide abrir um bordel na casa que ele lhe oferecera. É nesta mansão vermelha, rodeada por um jardim em permanente Primavera, que a jovem dará à luz a sua filha Manuela. 
Enquanto Clara se converte na prostituta mais solicitada da região, Manuela é criada por Bernarda, a cozinheira. Com o passar dos anos, acentua-se o ódio que sente pela mãe e Manuela dedica-se de corpo e alma a tentar limpar o nome manchado das Laguna, acreditando que só assim a maldição acabará.
Após a morte de Clara, Manuela passa algum tempo na Galiza, mas regressa à mansão vermelha com uma nova Laguna no ventre. Olvido, a recém-nascida, converte-se numa rapariga ainda mais bela do que a avó e, apesar  de a mãe, manter a boca fechada em casa, atrai as atenções de Esteban, o filho do mestre-escola... 

Num registo literário marcado pelo ambiente de realismo mágico que só os grandes escritores conseguem, vamos acompanhando a saga desta família. Uma história mágica e apaixonante que desperta os sentidos. 
Na tradição de Isabel Allende e García Márquez, o melhor do realismo mágico num livro que não deixará ninguém indiferente. Uma história mágica e fascinante repleta de amor, ódio, vingança e tragédia, na linha das sagas familiares da literatura.

Outlander - A Libélula Presa no Âmbar

Diana Gabaldon



















 Uma viagem desde as Highlands escocesas até ao luxo e as intrigas da 
corte francesa do século XVIII.
E um amor que transcende as fronteiras do tempo.

Durante vinte anos Claire Randall manteve o seu segredo. Mas agora, de férias nas majestosas e misteriosas Highlands, Claire planeia revelar à sua filha uma verdade tão impressionante como os acontecimentos que lhe deram origem: o mistério de um antigo círculo de pedras, um amor que transcende os limites do tempo e a verdadeira identidade de James Fraser, um guerreiro escocês cuja valentia levou uma Claire ainda jovem da segurança do seu século de vida para os perigos de um outro tempo.
Mas um legado de sangue e desejo vai testar Brianna, a sua bela filha. A fascinante viagem de Claire vai continuar em Paris, ao lado de Carlos Stuart, na corte intriguista de Luís XV. Jamie tem de ajudar o príncipe a formar alianças que o apoiem na reconquista do trono da Inglaterra. Claire, no entanto, sabe que a rebelião está fadada ao insucesso. A tentativa de devolver o Reino aos católicos resultará num banho de sangue que ficará conhecido como a Batalha de Culloden, e deixará os clãs escoceses em ruínas. No meio das intrigas da corte parisiense, Claire enfrenta novamente um velho rival, tenta impedir o morticínio cruel e salvar a vida do homem que ama.


Críticas de Imprensa
«Mais uma vez Diana Gabaldon retrata com muita mestria as aventuras de Jamie e Claire no século XVIII na Escócia e na França, levando o leitor a viajar num outro tempo com uma soberba investigação histórica e um estilo de escrita inconfundível.»
Kirkus Review

«A Libélula Presa no Âmbar é um grande romance épico, repleto de aventuras, factos históricos minuciosamente pesquisados e um romance inesquecível que retrata o amor intemporal entre Claire e Jamie Fraser.»
San Francisco Chronicle

Pecados na Noite

Sherrilyn Kenyon















No universo dos Predadores da Noite existe um código de honra que até os imortais mais ousados devem seguir: Não magoar humanos. Não beber sangue. Nunca se apaixonar. Mas, de vez em quando, um Predador parece achar-se acima do código. É nessa altura que sou chamado. Quem sou eu? Sou a fúria que terá de enfrentar. Nada me pode tocar. Nada me pode deter. Sou implacável e insensível. Ou assim pensava eu, até me cruzar com uma Predadora da Noite conhecida como Danger - e não o é apenas no nome, mas na forma como vive a vida. Não confia em mim. E quem sou eu para censurá-la? Apenas ela sabe que estou aqui para julgar, sentenciar e, muito provavelmente, executar os seus amigos. Danger St. Richard é uma distração fatal. Algo nela conseguiu despertar um coração que eu julgava morto para sempre. Nesta corrida contra o mal, a única esperança da Humanidade é que eu cumpra o meu dever. Mas como poderei fazê-lo se isso significa sacrificar a única mulher que alguma vez amei?

Até Que Ele Nos Separe

Emily Giffin























Rachel White sempre foi o protótipo da «menina certinha», que fazia o que se esperava dela e se sacrificava em prol dos outros. Só que, prestes a completar trinta anos, nada lhe corre como planeara. Onde está o emprego de sonho, o marido dedicado e os filhos adoráveis com que sempre se imaginou? Quando a sua melhor amiga Darcy, uma mulher radiosa e exuberante que obtém sempre tudo o que quer, lhe prepara uma festa de aniversário, mal sabem elas que a situação está em vias de se inverter. Depois de alguns copos a mais, Rachel acorda no dia seguinte ao lado do noivo de Darcy. O mais correcto seria esquecer o que aconteceu e seguir em frente, mas, à medida que a data do casamento se aproxima, Rachel descobre que as coisas não são assim tão simples, e em breve terá de escolher entre abrir mão da felicidade ou da sua amizade mais antiga. 
Um romance que lança um olhar pleno de lucidez e de sensibilidade sobre as nuances que existem no amor, na amizade e na traição. 


Críticas de Imprensa
«Que tipo de “menina certinha” é que dorme com o noivo da melhor amiga? Só uma rapariga cheia de defeitos, como a heroína deste delicioso romance de estreia, mas surpreendemente cativante e real.»
Glamour

«Este romance de estreia de Giffin destaca-se verdadeiramente. Trata, da mesma forma, o sentido e valor da amizade e do amor, e corre alguns riscos que acabam por compensar.»
Bookilst

«Até que Ele Nos Separe é hilariante e está escrito com grande mestria, resistindo à tendência que muitos romancistas estreantes têm de caracterizar as suas personagens e as situações narradas a preto e branco.»
Seatle Times

«Giffin explora a complexa e tumultuosa relação de Rachel e Darcy, amigas desde a escola primária, durante os cinco meses que decorrem entre o noivado de Darcy e o dia do seu casamento. Uma leitura empolgante.»
Washington Post

«Até que Ele Nos Separe é um romance inteligente e realista. As personagens são autênticas. E o melhor de tudo é que capta a essência do que é ter 30 anos e ser solteira na cidade, quando a nossa vida gira em torno das amizades, do amor e das complicações que lhes são inerentes.»
San Francisco Chronicle