[SDE] Opinião "Á Solta na Noite", de Sherrilyn Kenyon


Sherrilyn Kenyon



















Sinopse: É um mundo cruel para os Predadores. O perigo espreita em cada esquina. Não há ninguém em quem possam confiar. Ninguém que possam amar. Não se quiserem continuar vivos...
Wren Tigarian era apenas uma cria órfã quando foi levado para o Santuário. Muitos veem-no como uma aberração - uma mistura proibida de duas espécies, pelo que se tornou um solitário, isolando-se tanto do contacto com os Predadores do Homem como com os humanos. Até conhecer Marguerite Goudeau. Filha de um notável senador dos EUA, Marguerite detesta a farsa social em que é obrigada a viver. Contudo, não tem outra opção senão tentar adaptar-se a um mundo onde se sente uma estranha. O mundo dos humanos nunca devia contactar com o dos Predadores do Homem, que habitam a seu lado, invisíveis, desconhecidos, indecifráveis. Mas para que possa proteger Marguerite, Wren terá de combater não apenas os humanos que nunca aceitarão a sua natureza animal, como também os Predadores do Homem que o querem ver morto. É uma corrida contra o tempo num mundo de magia sem fronteiras que lhes poderá custar não apenas a vida, mas a alma...


Opinião: Mais um sucesso! Devo dizer que este livro foi lido em apenas um dia, não consegui parar até o terminar. A história do Wren é apaixonante e leva-nos a rir e chorar com ele e por ele…Como a maioria da sua espécie Were-hunter tem uma história sofredora, para além de um pouco traumatizado ainda tem a agravante de ser repudiado pelas pessoas que o abrigam. Foi preciso conhecer Maggie para o seu despertar como homem. Achei deliciosa a sua quase inocência perante certos assuntos, ele estava tão habituado a ser tratado como animal, que depois nota-se certa dificuldade em portar-se como humano. Acho tocante a forma como a Sherrilyn Kenyon nos consegue trazer a história de todos os personagens desta serie, todos têm uma história muito dolorosa, mas consegue sempre individualizar cada uma delas de uma forma terna e querida… sendo cada um tratado de forma diferente. Acho incrível a sua imaginação e também a sua coragem em falar de crianças que foram maltratadas durante as suas infâncias, principalmente porque a própria autora também teve um historial de violência infantil. Esta era, sem sombra para duvidas, uma autora que adorava conhecer. Está tão longe, mas de certa forma sentimo-la tão perto de nós… Apesar do pouco desenvolvimento para com a serie, a sua forma de escrever deixa-nos completamente cativadas pelo ambiente descrito, posso dizer que já li todos os livros que saíram até aos dias de hoje, em inglês claro, mas não me canso da serie e por isso tenho comprado a nossa versão portuguesa e voltado a ler tudo de forma quase obsessiva. Esta historia torna-se um pouco revoltante por causa de certos comportamentos de Maman Lo, em certas partes apetecia dar um estalo na ursa, mas no final o seu comportamente é de certa forma justificado, por isso penso que posso dizer que por mim está perdoada. O nosso Eu adulto é muitas vezes a consequência de certas coisas pelas quais passamos e acho que é essa a lição que devemos tirar deste livro. Penso que em todos os livros há uma lição de vida…
No final achei amoroso o presente oferecido ao casal…

0 comentários:

Enviar um comentário