Na Senda da Memória

Sónia Cravo













Muito provavelmente, uma das revelações do ano no domínio da literatura em língua portuguesa. Literatura, entenda-se, naquele sentido clássico e robusto que nos remete para a arte de bem escrever…

Sinopse:“
Sónia Cravo surge agora com uma narrativa surpreendente a todos os títulos: original quer a nível do tema central e dos motivos que lhe dão consistência e com­plexidade, quer a nível da sua riqueza vocabular, tão inusual que deixa quem lê suspenso entre o arcaísmo e o neo­lo­gismo, entre o achado escritural e o acaso tipográfico (tão joyceano), fazendo a frase explo­dir perante os nossos olhos suspensos. E isto acontece quase continuamente, num ritmo que não deixa sossegar o mais prevenido dos leitores. (…) Mateus, o narrador de toda esta estória de que é personagem nuclear, começa por nos surgir como alguém que não vê senão sexo em cada mulher que o rodeia, e disso faz obsessão central do seu dia-a-dia; mas que, por um acaso que a seu tempo o leitor des­cobrirá, vê-se obrigado, entre dois assassinatos que bali­zam os acontecimentos, a enve­redar por caminhos e a viver situações de todo inusitadas, num terror constante em que «o silêncio multiplica ideias» que o vão dilacerando. (…) Eis um texto que, a todos os níveis, surpreenderá o leitor. E como uma boa estória (um bom romance aberto) é aquela que, no fim, nos confronta com múltiplos possíveis horizontes, assim acon­tece aqui: «E no silêncio ouço-me, há uma voz que sussurra: espera, espera só mais um pouco.» Espera: paciência e esperança. Que futuro estará reservado a Mateus?

José Ferraz Diogo | Excerto das Palavras de abertura


Opinião: Mateus, o narrador da história, aparece-nos no início da narrativa como um homem um pouco promiscuo, que apenas pensa nas mulheres como fonte de prazer carnal. Ao ser apanhado em flagrante pelo marido de uma das suas amantes pede ajuda a um amigo, que acaba por ser morto devido aos seus negócios “escuros”. É aí que começa a grande viagem de Mateus que foge para proteger a sua própria vida. Uma viagem de duplo sentido entre a realidade e a fantasia, onde é mostrado o mau caracter de Mateus, juntamente com o seu estado febril que o torna um pouco paranóico em relação a ter o mesmo destino que Ricardo, o seu amigo. Então conhece Laura que o ajudará a tornar-se em alguém melhor. Uma historia cheia de encanto, mistério e que no final nos deixa os horizontes em aberto para podermos dar novos horizontes à nossa imaginação.

0 comentários:

Enviar um comentário